Quem ou o quê te inspira a ser melhor?

| foto: pixabay


A gente se transforma o tempo inteiro, ou, pelo menos, somos convidados a nos transformar. Isso quer dizer que vamos ser uma pessoa instável, sempre à beira da mudança? Talvez sim, mas isso não quer dizer que estejamos com problemas. A mudança nos permite enxergar e viver melhor. Já parou para pensar no quanto se transformou nos últimos anos e de como isso foi bom?

Eu sei. Talvez você sinta que todo esse vai e vem de transformações fez com que algumas pessoas te deixassem, que tenha aberto um caminho um pouco mais solitário, sem tantos alardes e ciclos recheados de novidades e pessoas. Isso é bom ou ruim? Depende de quem está ao seu lado. Acredito muito que o poder que o outro exerce sobre nós é o principal demarcador se isso é bom ou não.

Explico. Há pessoas que inspiram o nosso melhor sempre. Sabe aquelas pessoas com quem você conversa ou se encontra e sai com uma energia melhor? Sai acreditando mais na vida, em si, ou mesmo, faz você perceber o valor que é viver e todas as imperfeições e percalços que inevitavelmente vão nos ocorrer? Pois essas sim são as melhores pessoas para se ter. A noção de transformação nos encanta e nos empurra sempre na direção do novo, do degrau mais alto, da motivação.

Um pouco disso que estou trazendo, talvez fique mais claro quando pensamos nessa transformação nos termos de um amor. Pare e pense: quais foram as pessoas que você verdadeiramente amou, se apaixonou e que viveu um relacionamento incrível e de muita felicidade? Tenho certeza de que essa pessoa lhe inspirou o seu melhor, te puxou para frente, em direção a uma vida que você passou a apreciar pela simples visão e energia que veio do outro. Esse é o melhor amor.

E o que dá para gente tirar disso tudo? Talvez que tudo esteja se movimentando sempre, que há oportunidades incríveis de viver algo novo e melhor quando a gente tem pessoas que nos ajudam a enxergar isso. Há motivos para se preocupar com o que vai? Não, não necessariamente. A avaliação quem tem que fazer é você. Mas quem ou o que se foi, te fez uma pessoa melhor? A ausência também é uma forma de despertar o nosso melhor. Antes só do que mal acompanhado, não é o que dizem? Faz sentido.

Sempre digo que não tenho medo das mudanças, dos ciclos que começam e terminam, das relações que se iniciam e se findam. Não quer dizer que viver tudo isso seja confortável. Mas creio que depois de tantas idas e vindas e tanto me doar por relações que eram falidas, deixar o novo acontecer me motiva para continuar. Uma hora ou outra a vida te surpreende e seus ciclos se renovam cheio de pessoas que lhe inspiram a ser cada vez melhor.

Gosto de pessoas que despertam o meu melhor. Sei lá, é apaixonante.

Comentários

EM ALTA...